Fale conosco pelo WhatsApp

Como engravidar após Aborto de Repetição

Como engravidar após aborto de repetição

A perda gestacional acontece quando a gravidez é interrompida durante as primeiras 20 semanas de gestação, sendo que o risco pode se estender até a 22ª semana, e acontece, na média, em 15% dos casos. No entanto, quando o aborto ocorre várias vezes, caracterizando um abortamento recorrente, a principal dúvida do casal é saber como engravidar após aborto de repetição.

Investigar as circunstâncias do aborto recorrente é fundamental para descobrir como engravidar após aborto de repetição. Veja as orientações acerca do tema segundo os especialistas em reprodução humana assistida da Mater Prime.

O que fazer para engravidar após abortamentos recorrentes?

O tratamento que viabiliza a gravidez após perda de bebê está diretamente relacionado às causas que levaram aos abortos. Por isso, antes de entender como engravidar após aborto de repetição, é preciso verificar a origem dos abortamentos recorrentes. Algumas delas podem ser:

  • Alterações genéticas no embrião: acontece quando o embrião apresenta alguma malformação durante o desenvolvimento. Segundo o Dr. Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana da Mater Prime, esta causa corresponde a 50% dos casos de abortamento de repetição.
  • Idade avançada da mãe: os abortos de repetição ocorrem em mulheres de qualquer idade, mas a probabilidade aumenta após os 40 anos, chega a 40%.
  • Hábitos de vida: o tabagismo, a obesidade e o consumo excessivo de álcool e de cafeína são alguns dos hábitos que podem ocasionar abortamentos recorrentes.
  • Rejeição do organismo materno: sendo o embrião uma espécie de órgão novo no corpo feminino, o organismo pode rejeitá-lo através do sistema imunológico. As células responsáveis por desencadear a perda gestacional são chamadas de natural killer (NK).
  • Alterações uterinas: quando o útero apresenta processos inflamatórios, como miomas e pólipos, impedindo a fixação do embrião na cavidade uterina.
  • Causas hematológicas: ocasionada pela trombofilia, condição que afeta a coagulação do sangue e pode impactar no desenvolvimento do feto.
  • Insuficiência da fase lútea: onde a gravidez não evolui por conta de uma deficiência na produção de progesterona.
  • Insuficiência istmo-cervical: onde o colo do útero não apresenta resistência a partir do momento que o órgão começa a aumentar o peso, dilatando-o antes do período previsto. É bastante frequente nos casos de abortamento tardio.

Com a causa identificada, os casais possuem vários tratamentos à disposição quando o assunto é como engravidar após aborto de repetição. Confira alguns deles:

1.     Fertilização in Vitro (FIV)

Esta é uma das alternativas para tratar os abortos de repetição quando a causa é a incompatibilidade cromossômica na gravidez. O especialista faz todo o procedimento da Fertilização in Vitro (FIV) com uma atenção especial ao material genético do embrião.

Antes de colocar o embrião no útero, o médico faz uma análise genética para garantir a inexistência de alteração cromossômica no cariótipo do embrião. Segundo o Dr. Rodrigo Rosa, com esse método, a chance de acontecer perdas gestacionais de repetição diminui para cerca de 4% dos casos.

2.     Doação de óvulos ou de espermatozoides

Trata-se de uma alternativa para tratar os abortamentos recorrentes devido à alteração cromossômica. Nela, também é utilizada a técnica de Fertilização in Vitro, no entanto, haverá a doação de óvulos ou de espermatozoides dependendo do cônjuge que apresentar as mudanças no material genético.

3.     Prescrição de medicamentos

Uma maneira de tratar os abortos de repetição que acontecem devido à trombofilia é por meio de medicamentos. São prescritos anticoagulantes como a heparina e a enoxaparina, sendo que em algumas situações o especialista também poderá indicar o ácido acetilsalicílico.

Quando a dúvida sobre como engravidar após aborto de repetição surge devido a doenças autoimunes, o tratamento medicamentoso também pode ajudar. Nesse caso, são prescritos os glicocorticoides e as imunoglobulinas. Vale ressaltar que a indicação de medicamentos é feita com base no caso clínico do paciente, ou seja, é individualizada. Nunca se automedique!

Ginecologista conversa com casal sobre como engravidar após aborto de repetição

Engravidar após aborto de repetição: como aumentar as chances

O tempo é uma peça-chave para os casais que querem engravidar após uma perda gestacional. E não é preciso esperar muito para saber como engravidar após aborto de repetição: basta aguardar pelo menos 15 dias.

Esse período é necessário para evitar que o casal tenha uma infecção. Quando o próximo ciclo menstrual iniciar, o que acontece entre 4 a 6 semanas depois do abortamento, o casal pode tentar engravidar novamente.

É importante ressaltar que as chances de ter um aborto na gravidez seguinte à perda gestacional é relativamente pequena, entretanto, os riscos aumentam a cada novo quadro de abortamento. De acordo com o Dr. Rodrigo da Rosa Filho, estatisticamente a incidência é a seguinte:

  • Gravidez depois de uma perda: risco de aproximadamente 14%;
  • Gravidez depois de duas perdas: risco aumenta para 26%;
  • Gravidez depois de três perdas: risco aumenta para 28%.

Outra maneira de engravidar depois de ter perdido uma gestação é melhorando alguns hábitos diários. Algumas orientações valiosas são: interromper o tabagismo, não ingerir bebidas alcoólicas, reduzir o consumo de cafeína, praticar exercícios físicos e manter um peso adequado (evitando casos de desnutrição e sobrepeso). Tais atitudes são essenciais quando o assunto é como engravidar após aborto de repetição, ajudando a melhorar o desfecho obstétrico de uma nova gravidez.

A perda gestacional possui um impacto psicológico muito grande no casal. Por esse motivo, é importante buscar o auxílio de um especialista para identificar as causas e descobrir como engravidar após aborto de repetição de uma maneira saudável e eficaz.

Fonte:

Ministério da Saúde;

Pais & Filhos – UOL;

Revista Crescer.

 

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas