Oncofertilidade: preservação da fertilidade em pacientes com câncer

Fale conosco pelo WhatsApp
Oncofertilidade: preservação da fertilidade em pacientes com câncer

Saiba como é possível realizar o sonho de ter filhos depois que a doença estiver curada

Tratamentos oncológicos, como a radioterapia e a quimioterapia, podem causar diversos efeitos colaterais, sendo um deles a infertilidade em homens e mulheres. Por esse motivo, existe uma área da Medicina dedicada a manter a capacidade fértil de pessoas em idade reprodutiva que precisam realizar esses procedimentos: a oncofertilidade.

Fale com nossa equipe e marque uma avaliação!

O que é a oncofertilidade?

A oncofertilidade é uma área da Medicina Reprodutiva que estuda e elabora estratégias para preservar a fertilidade de homens e mulheres que foram diagnosticados com câncer e que irão se submeter a um tratamento oncológico.

Vários profissionais atuam nesta área:

  • Especialistas em reprodução humana;
  • Oncologistas;
  • Urologistas;
  • Profissionais especialistas em cirurgia por videolaparoscopia;
  • Psicólogos;
  • Geneticistas.

Como pacientes oncológicos podem preservar a fertilidade?

Com a oncofertilidade, existem algumas possibilidades de tratamento de preservação da fertilidade que podem ser recomendados ao paciente oncológico, dependendo de cada caso. Entre eles, destacam-se:

Congelamento de óvulos

Nesta técnica de oncofertilidade, o congelamento de óvulos é realizado antes que a paciente inicie os tratamentos para a cura do câncer. O procedimento é feito após a realização de alguns exames, como avaliação da reserva funcional dos ovários, dosagem de hormônios e ultrassom.

Em seguida, é realizada a estimulação ovariana com medicamentos hormonais, para que um maior número de óvulos seja liberado pelos ovários. Quando eles estão maduros o suficiente para serem fecundados, são coletados e congelados.

O congelamento de óvulos é um dos procedimentos mais indicados na oncofertilidade. Porém, em situações em que há urgência no início do tratamento oncológico, o procedimento pode ser impossibilitado, sendo necessário aguardar o tempo necessário para realizar a terapia hormonal. Nesses casos, a mulher pode optar por outros tratamentos de oncofertilidade.

Agendar consulta com especialistas!

Congelamento de sêmen

Neste tratamento de oncofertilidade, a coleta do sêmen é feita por meio da masturbação ou punção testicular, em uma clínica de reprodução assistida, antes do início do tratamento oncológico. O material é congelado e armazenado por período indeterminado.

Quando o homem decide ser pai, o sêmen pode ser descongelado, sem perder a sua qualidade, e ser utilizado em um tratamento de inseminação intrauterina ou fertilização in vitro.

Congelamento de embriões

Neste tratamento de oncofertilidade, o ovário também é estimulado com medicamentos hormonais para que produza um maior número de folículos. Em seguida, os óvulos são retirados e posteriormente fertilizados em ambiente laboratorial.

Quando o embrião é formado, ele é congelado e armazenado por tempo indeterminado. Porém, assim como pode acontecer no procedimento de congelamento de óvulos, mulheres que têm urgência em realizar o tratamento oncológico muitas vezes não podem se submeter a essa técnica, pois esse processo leva cerca de duas semanas para ser concluído.

Congelamento de tecido ovariano

A técnica consiste no congelamento de fragmentos do tecido ovariano para um futuro transplante ou para maturação de folículos em laboratório. O procedimento é realizado por meio de videolaparoscopia ou na própria cirurgia para o tratamento do câncer.

Transposição ovariana

Outro tratamento proposto pela oncofertilidade é a transposição ovariana, indicado quando a radioterapia é realizada na região pélvica. Nele, um ou os dois ovários são movidos para outro ponto do corpo para que fiquem fora do campo de tratamento.

Como engravidar após o tratamento do câncer?

Nem sempre os tratamentos contra o câncer irão causar a infertilidade. Os riscos de diminuição da fertilidade, de infertilidade temporária ou permanente devem ser discutidos com o médico oncologista que acompanha o paciente e com o médico especialista em reprodução humana.

Porém, nesses casos, é possível contar com a ajuda da medicina reprodutiva para realizar o sonho de formar uma família. A fertilização in vitro (FIV) é um dos tratamentos que podem ser realizados quando a mulher congelou seus óvulos. Se esse procedimento não foi realizado, é possível contar com a ovodoação.

Em ambos os casos, o ideal é buscar uma clínica de Reprodução Assistida que tenha experiência nesse tipo de tratamento e conte com equipes capacitadas e especializadas.

Entre em contato com um de nossos especialistas para saber mais!

 

Fontes:

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida

Mater Prime

Agende sua consulta

Para agendar uma consulta, preencha o formulário abaixo com seus dados e nossa equipe retornará para confirmar o agendamento

Posts Recentes

Categorias

Realize o sonho de ter seu bebê em casa

Clínica

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Agende sua consulta

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x