A adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV?

Fale conosco pelo WhatsApp

Entenda como a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV e quais as estratégias adotadas para aumentar as chances de sucesso no tratamento

Algumas doenças do útero, como a adenomiose, podem dificultar a ocorrência de uma gestação bem-sucedida. Por isso, ter esse diagnóstico é muitas vezes assustador para as mulheres que desejam engravidar, pois percebem mais um obstáculo em suas jornadas.

Felizmente, os tratamentos de reprodução humana, como a fertilização in vitro (FIV), podem ser um apoio para que essas mulheres consigam realizar esse sonho. Ainda assim, por ser uma doença que altera a anatomia e função do útero, é comum que haja a dúvida se a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV. Entenda mais a seguir.

O que é adenomiose?

A adenomiose é uma doença que se caracteriza pela invasão de tecidos e glândulas endometriais no miométrio. O miométrio é a camada intermediária do útero, composta de tecido muscular, e o endométrio é um tecido que envolve a cavidade interna do útero em todo ciclo menstrual para receber e nutrir o embrião.

A adenomiose é considerada uma doença distinta da endometriose, ainda que tenha uma característica semelhante: a presença de células endometriais em outro tipo de tecido. Essa distinção ocorre porque, na endometriose, as células são encontradas em tecidos fora do útero, e na adenomiose as células invasoras estão presentes em uma camada do próprio órgão.

Não se conhece uma causa específica da adenomiose, mas pode surgir mais comumente em mulheres que passaram por traumas uterinos causados por gravidezes anteriores, partos e cirurgias. Além disso, pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum a partir dos 40 anos.

Cerca de um terço dos casos de adenomiose são assintomáticos. No entanto, quando apresentam sintomas, os principais são:

  • Cólicas menstruais e aumento do fluxo;
  • Dores pélvicas;
  • Desconfortos abdominais;
  • Dores durantes as relações sexuais;
  • Aumento do volume do útero.

Uma das características mais preocupantes da adenomiose é a possibilidade de causar subfertilidade. Estima-se que até 14% das mulheres com a doença podem ter dificuldade para engravidar por causa das alterações no tecido endometrial que fazem com que o embrião tenha dificuldades de se implantar.

Por poder afetar a implantação embrionária, é comum que as mulheres tenham receio de procurar tratamentos em reprodução humana, por causa da preocupação com o possível fato de que a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV.

Como a adenomiose interfere na FIV?

Os tratamentos de reprodução humana assistida, como a fertilização in vitro (FIV), são importantes aliados para mulheres com adenomiose que não conseguem engravidar. No entanto, sem alguns cuidados prévios, a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV, uma vez que o sucesso do tratamento depende da capacidade de implantação do embrião no endométrio.

Por isso, a mulher diagnosticada com adenomiose deve realizar diversos exames e tratamentos com reguladores hormonais antes de se submeter às outras etapas da FIV. Isso ameniza o fato de que a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV, aumentando as chances de sucesso na implantação do embrião.

Ainda que haja a necessidade de tratamentos prévios para que a FIV em mulheres com adenomiose tenha sucesso, é importante ter em mente que os métodos de reprodução humana são ferramentas eficazes para reverter a infertilidade causada pela doença.

A adenomiose pode prejudicar a gestação?

Além da dúvida se a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV, muitas mulheres também têm receio em relação à gestação. De modo geral, uma vez que a gestação se estabelece com sucesso e o desenvolvimento do feto está dentro do esperado, as chances de problemas gestacionais por causa da adenomiose são pequenas.

Para isso, é importante que a mulher faça também acompanhamento pré-natal especializado. Na verdade, existem casos em que ocorre diminuição da condição durante a gravidez, por causa da ausência de menstruações nesse período.

Realize acompanhamento com um especialista

O acompanhamento com um bom especialista em reprodução humana é essencial não somente para sanar a dúvida se a adenomiose pode atrapalhar o resultado da FIV, mas para garantir que a implantação do embrião ocorra adequadamente, assim como o desenvolvimento do feto e o nascimento.

Por isso, é comum que o médico especialista acompanhe a paciente criteriosamente durante toda a gestação, para garantir que as chances de complicação nesse período por causa da adenomiose sejam realmente pequenas.

Para saber mais sobre adenomiose e os tratamentos de reprodução humana, entre em contato com a Mater Prime e agende uma consulta com um de nossos especialistas.

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo)

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x