Qual a relação entre as células NK e infertilidade?

Fale conosco pelo WhatsApp

Muito debatida por especialistas, a relação entre as células NK e infertilidade ainda é controversa. Todavia, não deve ser ignorada. Entenda o porquê.

Do nome inglês natural killer, as células NK são um tipo de célula do sistema imunológico que desempenha um papel importante na defesa contra infecções e no controle do crescimento de células cancerígenas. Alguns estudos demonstram que mulheres com valores altos de células NK apresentam mais dificuldade em engravidar e são mais suscetíveis a abortos de repetição.

Ao longo do artigo, trataremos mais a respeito da relação entre células NK e infertilidade, o que são essas células e qual papel desempenham no corpo humano. Confira!

Agende agora mesmo uma consulta na Mater Prime!

O que são células NK?

Como mencionado, as células NK fazem parte do sistema imunológico. Elas levam o nome de natural killer (“exterminadoras naturais”, em tradução livre) porque têm a capacidade de reconhecer e matar células “nocivas” ao corpo sem a necessidade de um reconhecimento prévio específico.

Essas células possuem receptores de superfície celular especializados que lhes permitem reconhecer células anormais ou infectadas. Quando ativadas, as células NK liberam substâncias citotóxicas que podem induzir a morte celular. Por isso, muito se fala a respeito da ligação entre as células NK e infertilidade, mas vamos falar sobre isso mais adiante.

Qual a função das células NK?

São diversas as funções das células NK, sendo que a principal é dar uma resposta imunológica antiviral e antitumoral. Entretanto, outras podem ser citadas, como:

  • Citotoxicidade: as células NK têm a capacidade de reconhecer e destruir células infectadas por vírus ou células tumorais. Elas liberam substâncias que causam uma morte celular;
  • Gerar citocinas: as células NK são capazes de produzir e liberar citocinas que ajudam a modular a resposta imunológica. Essas citocinas desempenham um papel primordial na ativação de outras células imunológicas;
  • Regular a resposta imunológica adaptativa: as células NK interagem com outras células do sistema imunológico para modular a resposta imunológica, coordenando um “ataque” mais eficiente a corpos nocivos ao organismo;
  • Reconhecimento de células anormais: essas células contam com receptores que lhes permitem reconhecer e partir para o ataque a células anormais;
  • Imunovigilância: elas fazem parte da vigilância imunológica constante do corpo ao monitorar a presença de células infectadas ou transformadas. Assim, podem responder prontamente quando encontram alvos suspeitos.

Células NK e a infertilidade feminina 

Parte da relação entre as células NK e infertilidade se dá devido à resposta automática das células de defesa. Veja, no caso das células NK e infertilidade, estudos mais antigos e com pouco rigor científico sugeriam que um aumento na quantidade de células NK no tecido uterino podia estar associado a certos problemas de fertilidade, como falhas repetidas de implantação e abortos espontâneos.

A teoria que relaciona células NK e infertilidade defende que um aumento nas células NK pode levar a uma resposta imunológica hiperativa no útero, prejudicando a implantação e o desenvolvimento adequado do embrião. No entanto, estudos mais recentes não foram capazes de confirmar essa teoria e não demonstraram qualquer relação entre a quantidade de células NK no sangue ou uterinas com as chances de gestação ou até mesmo abortos.

Somando-se às pesquisas previamente mencionadas, outras que ligam as células NK e infertilidade mencionam uma possível associação entre níveis elevados de células NK no tecido uterino e a endometriose. Essa condição em que o tecido que normalmente reveste o interior do útero cresce fora dele pode estar relacionada a dificuldades para engravidar.

Quero realizar uma avaliação da minha fertilidade!

Por mais que algumas pesquisas defendam a relação entre células NK e infertilidade, é importante destacar que nem todos os especialistas concordam com isso e não existe recomendação formal por parte das sociedades médicas (como a Sociedade Europeia e Americana) para a utilização de qualquer tratamento para essas células. A utilização dos testes de células NK para diagnosticar a infertilidade continua sendo muito controversa. Além disso, a avaliação e o tratamento da infertilidade são complexos e envolvem vários fatores, incluindo hormônios, anatomia reprodutiva, fatores genéticos e imunológicos, entre outros.

Um profissional especialista em reprodução humana assistida e fertilidade é o seu principal aliado na hora de analisar as possíveis causas de uma infertilidade. Entre em contato com a Mater Prime e agende uma consulta com um de nossos especialistas.

Fontes:

Hospital Israelita Albert Einstein

Conselho Federal de Medicina (CFM)

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA)

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x