Dispareunia: é normal sentir dores durante relações sexuais?

Fale conosco pelo WhatsApp

A dor durante o sexo não é comum, embora muitas mulheres possam apresentar esse quadro em algum momento da vida

A relação sexual dolorosa pode acontecer por diversos motivos, que vão desde problemas físicos até preocupações psicológicas. Além da dor física, os casais podem sofrer com a perda da intimidade ou experimentar tensão em seu relacionamento.

Para saber mais sobre essa condição chamada dispareunia, continue a leitura deste texto.

O que é dispareunia?

Dispareunia é o termo médico usado para descrever uma dor genital duradoura ou recorrente antes, durante ou após o sexo vaginal, que inclui atividades sexuais que envolvem penetração vaginal — com ou sem um parceiro.

É normal ter dores durante relações sexuais?

A dor na relação sexual não deve ser considerada normal e, caso ela ocorra, deve-se procurar ajuda médica especializada para que seja feita uma avaliação adequada da saúde física e emocional da mulher.

Causas da dispareunia

A dispareunia pode tanto estar relacionada a fatores físicos quanto psicológicos.

Físicas

Dentre as causas físicas da dispareunia, destacam-se:

  • Falta de lubrificação vaginal: a queda nos níveis de estrogênio após a menopausa ou parto ou durante a amamentação pode levar a essa causa da Quando as preliminares não atendem aos anseios da mulher também pode ocorrer falta de lubrificação;
  • Uso de certos medicamentos, como anti-hipertensivos, antidepressivos e pílulas anticoncepcionais podem afetar o desejo sexual ou a excitação, resultando em uma diminuição da lubrificação, o que leva a dores durante as relações sexuais;
  • Lesão, trauma ou irritação na área, como cirurgia pélvica ou um corte feito durante o parto para facilitar a passagem do bebê (episiotomia) têm relação com a dispareunia;
  • Inflamação, infecção ou doenças de pele. Uma infecção na área genital ou no trato urinário pode causar relações sexuais dolorosas. Eczema ou outros problemas de pele na área genital também podem ser a causa da dispareunia;
  • Vaginismo: condição causa espasmos involuntários dos músculos da parede vaginal e podem tornar a penetração dolorosa;
  • Condição congênita: se durante o desenvolvimento do feto feminino a vagina não foi totalmente formada, condição chamada agenesia vaginal, ou quando a mulher possui um hímen (membrana que bloqueia a abertura vaginal) imperfurado, pode ocorrer dor nas relações sexuais;
  • Doenças como endometriose, doença inflamatória pélvica, prolapso uterino, útero retrovertido, miomas, entre outras;
  • Cirurgias ou tratamentos médicos prévios.

Psicológicas

As emoções estão profundamente ligadas com a atividade sexual, por isso podem desempenhar um papel na dispareunia. Os principais fatores emocionais que podem levar à dor incluem:

  • Questões psicológicas: ansiedade, depressão, preocupações com a aparência física, medo da intimidade ou problemas de relacionamento podem contribuir para um baixo nível de excitação e consequentemente desconforto ou dor;
  • Estresse: na resposta do corpo ao estresse, pode haver uma contração excessiva dos músculos do assoalho pélvico, o que também pode contribuir para a dispareunia;
  • História de abuso sexual: nem toda mulher com dispareunia tem histórico de abuso sexual, mas ele é um fator desencadeador;
  • Experiência prévia de relações sexuais dolorosas.

Tipos de dispareunia

A dispareunia é dividida em três grupos:

Superficial

Neste tipo de dispareunia, a dor está localizada na abertura da vagina e é sentida com a penetração.

Vaginal

Ocorre na região externa da vagina e se manifesta na forma de uma sensação de queimação e hipersensibilidade.

Profunda

A dor é sentida dentro da pelve, com o movimento peniano, e pode ser agravada em determinadas posições sexuais.

Diagnóstico da dispareunia

A dispareunia é geralmente diagnosticada através de um exame clínico que avalia os sintomas apresentados e o histórico médico, sexual e familiar, parto e cirurgias anteriores.

O médico também pode realizar um exame pélvico para verificar se há sintomas de irritação na pele, infecção ou problemas anatômicos. Um exame visual da vagina também pode fazer parte da avaliação. Se julgar necessário, o médico pode solicitar um ultrassom pélvico para observação interna dos órgãos que compõem a pelve.

Tratamentos da dispareunia

As opções de tratamento da dispareunia variam dependendo da causa da dor e podem incluir:

  • Uso de medicamentos e produtos que podem melhorar a lubrificação vaginal;
  • Terapia de dessensibilização: o objetivo é ensinar à mulher exercícios de relaxamento vaginal que podem aliviar a dor;
  • Aconselhamento ou terapia sexual;
  • Terapia cognitivo-comportamental: pode ser útil na mudança de padrões de pensamento e comportamentos negativos.

Entre em contato e agende uma consulta com a Mater Prime.

Fontes:

Mater Prime

Mayo Clinic

Cleveland Clinic

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x