8 Hábitos que afetam a fertilidade masculina

Fale conosco pelo WhatsApp

Hábitos que afetam a fertilidade masculina devem ser revistos por casais tentantes para aumentar as chances de concepção. Conheça quais são e quando buscar ajuda especializada.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 15% dos casais sejam inférteis, sendo que destes, 30% dos casos são pelos fatores de infertilidade do homem.

Essa ocorrência pode ter relação com os hábitos que afetam a fertilidade masculina, além da exposição a ambientes tóxicos, traumas, causas hormonais e outros.

Quando o casal é tentante, uma das primeiras recomendações é a manutenção de um estilo de vida saudável, incluindo a revisão de hábitos que afetam a fertilidade masculina.

Quais hábitos que afetam a fertilidade masculina?

Tanto nos homens quanto nas mulheres, existem tratamentos de reprodução humana que podem auxiliar na concepção, mesmo em pessoas inférteis.

Apesar da possibilidade de recorrer a essas técnicas, reconhecer e alterar práticas cotidianas e hábitos que afetam a fertilidade masculina e feminina contribuem para aumentar as chances de concepção natural do casal.

Alguns desses hábitos são:

  • Alimentação inadequada;
  • Estresse;
  • Consumo de bebidas alcóolicas;
  • Uso de tabaco;
  • Sono desregulado.

A seguir, veja detalhadamente sobre esses e outros hábitos que afetam a fertilidade masculina.

1. Alimentação inadequada

A alimentação desbalanceada é uma das responsáveis por problemas de fertilidade no casal. Isso ocorre quando a ingestão de vitaminas, sais minerais, proteínas e outros macronutrientes é insuficiente, resultando em alterações metabólicas e fisiológicas que comprometem diferentes processos do organismo, incluindo a fertilidade.

A recomendação é ter uma alimentação o mais natural possível, baseada principalmente em verduras, legumes, frutas, grãos, cereais integrais e proteínas magras. Quando for possível, o ideal é optar por alimentos orgânicos.

Algumas opções de alimentos são particularmente benéficas ao bom funcionamento do sistema reprodutivo, como peixes, ovos, sementes e cereais.

2. Estresse

O estresse é caracterizado pelos níveis aumentados de cortisol no organismo, o que causa alterações fisiológicas e metabólicas que interferem na produção hormonal, podendo ocasionar infertilidade.

Destaca-se, ainda, que o estresse aumenta os processos inflamatórios no organismo, podendo resultar no comprometimento da qualidade do espermatozoide, prejudicando a concepção.

3. Consumo de bebidas alcóolicas

O consumo excessivo de bebidas alcóolicas pode provocar a diminuição dos níveis de testosterona, o que resulta na diminuição da quantidade e qualidade do esperma. Outro problema que pode ser desencadeado é a disfunção erétil.

4. Uso de tabaco

O tabaco está entre os hábitos que afetam a fertilidade masculina devido aos componentes tóxicos do cigarro, como nicotina e alcatrão.

Nos homens, o tabagismo está relacionado à redução da quantidade e qualidade do espermatozoide e elevação da fragmentação do DNA espermático, alteração que compromete a saúde do espermatozoide, podendo estar relacionada à infertilidade e abortos.

Também estão associadas ao uso do tabaco a redução da libido masculina e a disfunção erétil.

5. Rotina inadequada de exercícios físicos

Tanto o sedentarismo quanto o excesso de exercícios físicos podem ocasionar alterações na fertilidade do homem.

O sedentarismo favorece processos inflamatórios no organismo e está associado ao ganho de peso, duas condições que afetam a fertilidade do casal.

Já a realização de exercícios físicos com muita intensidade compromete o bom funcionamento da hipófise e, consequentemente, a produção hormonal. Os prejuízos são ainda maiores quando a prática é associada ao uso de esteroides que simulam os efeitos da testosterona, resultando em alterações hormonais, disfunção erétil e perda de apetite sexual.

6. Obesidade

A obesidade é outro fator relacionado à redução da fertilidade nos homens. O excesso de gordura está associado a alterações na produção de testosterona, redução da libido, disfunção erétil e comprometimento da quantidade e qualidade do esperma.

Quanto maior o sobrepeso do paciente, maior a probabilidade de alterações que comprometem as chances de concepção por modificações na concentração, qualidade e mobilidade dos espermatozoides.

7. Sono desregulado

O comprometimento da qualidade e quantidade do sono resulta em alterações no funcionamento da hipófise, o que, por sua vez, compromete os níveis hormonais, incluindo os relacionados à fertilidade.

8. Exposição a tóxicos ambientais

Além de hábitos que afetam a fertilidade masculina, algumas condições da rotina e estilo de vida também comprometem a capacidade reprodutiva dos homens.

Alguns ambientes tóxicos podem alterar a fertilidade masculina, como no caso de profissões que envolvem o trabalho em locais de calor excessivo, com metais pesados, radiação, substâncias tóxicas e solventes orgânicos.

Homens expostos constantemente aos poluentes do ar atmosférico, como aqueles que trabalham nas ruas das grandes cidades, também podem apresentar alterações do sêmen.

Apesar de não ter relação com os hábitos, a fertilidade masculina também pode ser comprometida em decorrência de pequenos acidentes, como pancadas, boladas, chutes ou batidas, bem como cirurgias prévias.

Caso o casal seja tentante por 12 meses sem sucesso na concepção, a recomendação é buscar auxílio de um especialista em reprodução humana para avaliação, viabilizando identificar as causas e definir o tratamento mais adequado.

Alterar hábitos que afetam a fertilidade masculina pode ser um primeiro passo antes de buscar ajuda especializada.

Para ter mais informações sobre fertilidade masculina e tratamentos de reprodução humana, entre em contato e agende uma consulta com os especialistas da Mater Prime.

Fonte:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime.

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x