Fale conosco pelo WhatsApp

Quais exames devem ser solicitados para detectar a infertilidade masculina?

A fertilidade masculina pode ser prejudicada por diversas razões, e os exames são responsáveis por analisar a saúde do homem como um todo.

A infertilidade é caracterizada pela dificuldade de um casal conceber um filho após um ano de tentativas recorrentes, sem o uso de métodos contraceptivos. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que a infertilidade acometa em torno de 15% dos casais em idade reprodutiva, e que em aproximadamente 30% dos casos a condição é causada por fatores masculinos.

Para compreender melhor a condição, é necessário que o homem se prontifique a realizar o teste de fertilidade masculina, verificando assim as causas do problema para dar início ao tratamento adequado o mais rápido possível.

É importante ressaltar que algumas condições podem acometer a saúde do homem como um todo, e não apenas a sua fertilidade, causando danos a sua qualidade de vida e saúde sexual.

Quais são os exames para detectar infertilidade masculina?

Para detectar as causas da condição, podem ser solicitados diversos exames de fertilidade masculina. Conheça os principais a seguir:

Espermograma

O principal teste de fertilidade masculina é o espermograma. Este exame tem como objetivo principal analisar a quantidade de espermatozoides presentes naquela amostra de sêmen, a motilidade — ou seja, a capacidade de se locomover — e a morfologia (características físicas) do espermatozoide. Dessa forma, é possível compreender se os espermatozoides do paciente estão em condições de fecundarem o óvulo nas trompas após a relação sexual.

No exame de esperma, ainda são analisados fatores macroscópicos como o volume, viscosidade, liquefação — quanto tempo o material demora para ficar líquido —, a coloração e o pH do sêmen.

Os resultados de um espermograma não são definitivos, e devem ser feitos sempre que necessário.

Exame físico

Pode ser necessária uma avaliação minuciosa da região, em que o especialista procura alterações significativas na aparência dos testículos do paciente, identificando a existência de alguma condição que pode estar causando a infertilidade, como é o caso da varicocele.

Avaliação hormonal

Por meio da análise sanguínea, é possível observar se há alguma alteração significativa nas taxas dos hormônios envolvidos na produção dos espermatozoides, como o FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (Hormônio luteinizante), responsáveis pela produção de testosterona e, consequentemente, pela regulação da produção de espermatozoides.

Com a devida análise das taxas de produção de cada hormônio, é possível verificar:

  • Impotência sexual;
  • Se os testículos estão funcionando normalmente;
  • A contagem de espermatozoides;
  • Hipótese da síndrome de Klinefelter.

Além disso, a análise de hormônios pode contribuir para avaliar a existência de outras condições que necessitem atenção.

Teste de fragmentação de DNA espermático

Outro exame que pode ser necessário durante o teste de fertilidade masculina é o da fragmentação de DNA espermático, responsável por avaliar a qualidade do material genético do espermatozoide. Homens com alterações nesse exame apresentam menor possibilidade de gerar gravidez e maior índice de abortamento.

Ainda podem ser necessários mais exames, dependendo dos resultados apresentados nas avaliações anteriores e nas particularidades de cada caso. Portanto, tenha sempre o acompanhamento de um especialista.

Como se trata a infertilidade masculina?

A possibilidade de tratamento leva em consideração o diagnóstico do teste de fertilidade masculina, as condições que podem estar ocasionando a condição e o quadro de desenvolvimento da doença.

Normalmente, o tratamento tem como prioridade solucionar o que pode estar acometendo a saúde do homem. Se a infertilidade for provocada por infecção, por exemplo, ela deverá ser tratada primeiro para depois serem analisadas as possibilidades de um tratamento de fertilidade. O mesmo ocorre em casos de hormônios desregulados, em que o primeiro passo é sua estabilização.

Após a estabilização do quadro, seja ele uma infecção ou desregulação de alguma funcionalidade do organismo, podem ser adotadas as medidas necessárias para que o paciente reconquiste sua capacidade reprodutiva.

Ainda que os tratamentos possam não ser efetivos, os métodos de Reprodução Assistida, como inseminação artificial e fertilização in vitro, têm obtido ótimos resultados.

Por isso, é imprescindível o auxílio de um especialista ao encontrar dificuldades de iniciar ou manter uma gestação. Para compreender mais sobre o assunto, entre em contato com a Mater Prime, clínica especialista em Reprodução Humana.

Fontes:

Ministério da Saúde;

Sociedade Brasileira de Urologia;

Mater Prime.

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas