Fale conosco pelo WhatsApp

Quem tem endometriose pode engravidar?

Barriga de mulher grávida é focada por um feixe de luz

A endometriose figura como uma doença ginecológica benigna. Nesta alteração, as células endometriais, que geralmente recobrem o útero por dentro, são encontradas fora da cavidade uterina, localizando-se em outros órgãos da pelve — geralmente nos ovários, nas tubas uterinas ou no intestino. Essa enfermidade na estrutura reprodutiva atinge, principalmente, mulheres entre 20 e 44 anos, o que pode causar receios no momento de constituir uma família. Mas será quem tem endometriose pode engravidar?

Embora seja relativamente recorrente, a endometriose é uma doença pouco conhecida. Estima-se que dentre 40% a até 50% das mulheres que apresentam esta condição sejam inférteis.  Essa porcentagem pode amedrontar, mas ao mesmo tempo demonstra que há casos em que quem tem endometriose pode engravidar.

Sintomas da endometriose

Durante o período menstrual, mesmo deslocadas, as células do endométrio são estimuladas a crescer para que um óvulo fecundado possa se instalar. No momento da menstruação, as células descamam-se, o que pode ocasionar cólicas intensas e desconforto abdominal.

Outros sintomas da endometriose são:

  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Fadiga e exaustão crônicas;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante o período menstrual;
  • Dificuldades para engravidar (infertilidade).

Quais são as causas do problema?

Embora existam muitas teorias acerca das causas da endometriose, é difícil apontar exatamente quais podem ser as causas desta enfermidade.

Existem 2 teorias que costumam ser utilizadas para compreender as causas. A primeira é a menstruação retrógrada, em que parte do tecido menstrual reflui nas Trompas de Falópio e implanta-se na cavidade pélvica. A segunda teoria sugere que o tecido e células endometriais se espalhem através do sistema linfático ou pela circulação sanguínea.

Infelizmente, não existe um método de prevenção contra a endometriose. No entanto, mulheres que possuem familiares com esta condição devem estar cientes que possuem risco aumentado de apresentar a doença, procurando então auxílio médico. Além disso, como recomendado para diversas outras doenças, a adoção de hábitos saudáveis é mais uma excelente maneira de prevenir a enfermidade.

Outra maneira de manter-se saudável consiste em evitar o consumo excessivo de álcool e tabaco, assim como diminuir as causas de estresse — já que esses fatores fazem com que a mulher seja mais propensa a desenvolver essa doença e qualquer outra comorbidade. Alimentação sem glúten e lactose também pode ajudar.

Endometriose e infertilidade

Como dito anteriormente, estima-se que cerca de 40% a 50% das mulheres que apresentam endometriose sejam inférteis. A infertilidade pode acometer a mulher em consequência das mudanças na anatomia do aparelho reprodutivo e afetar o funcionamento das Trompas de Falópio (tubas uterinas), prejudicando a qualidade do óvulo e dificultando a implantação do embrião no útero. A endometriose é considerada uma doença inflamatória, pois há diversas substâncias inflamatórias elevadas em mulheres com endometriose. Todo o tratamento para diminuir o grau de inflamação pode ajudar a mulher com endometriose a engravidar de forma natural.

É importante que a paciente, ao apresentar quaisquer dos sintomas desta condição, procure um especialista para que seu caso seja analisado e tratado de acordo com as individualidades apresentadas.

Afinal, quem tem endometriose pode engravidar?

Métodos cirúrgicos e tratamentos indicam que, sim, quem tem endometriose pode engravidar.

Em 50% dos casos, com a cirurgia de remoção da doença da cavidade abdominal e dos aparelhos reprodutivos quem tem endometriose pode engravidar naturalmente. Entretanto, em alguns casos, esta cirurgia não se torna eficaz para o tratamento. Neste caso, para possibilitar a gravidez, são necessários tratamentos de reprodução assistida.

Entretanto, se os ovários da paciente estiverem comprometidos com o avanço da doença ou se houver a diminuição da reserva dos óvulos, o foco se torna a preservação destes antes da paciente se submeter a cirurgia. Caso a paciente seja submetida à cirurgia apresentando uma destas condições citadas, o estoque de óvulos pode ser comprometido, dificultando a gravidez.

Portanto, embora existam métodos que possibilitam que quem tem endometriose pode engravidar, é importante o acompanhamento médico com um especialista, já que cada caso apresenta suas próprias individualidades.

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime;

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia — Febrasgo.

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas