Útero unicorno: o que é e como afeta a fertilidade?

Fale conosco pelo WhatsApp

Útero unicórnio é uma malformação do aparelho reprodutor feminino que impacta a gestação e a fertilidade

A formação do aparelho reprodutor feminino acontece quando a mulher ainda está no útero de sua mãe, e a existência de malformações nessas estruturas traz consequências para a fertilidade da mulher. É o caso da formação do útero, que é concluída em torno da 10ª semana da gestação — que pode resultar em deformações, como o útero unicorno.

Quero saber mais sobre como o útero unicorno afeta minha fertilidade

Agende uma consulta

O que é o útero unicorno?

Durante a formação do feto no período embrionário, algumas estruturas são desenvolvidas separadamente e unidas posteriormente. É o caso dos ductos de Müller, tubos paralelos que se fundem parcialmente no embrião feminino para formar o útero e as tubas uterinas. No embrião masculino, essas estruturas permanecem independentes para criar os ductos do cordão espermático.

Na fusão, as partes inferiores dos ductos de Müller unem-se e as superiores permanecem independentes, deixando um compartimento onde será o útero, que ficará ligado aos ovários pelas tubas. O útero unicorno é uma das malformações que podem acontecer nessa etapa do processo. Nesse caso, somente um dos ductos se desenvolve corretamente.

Qual a diferença do útero unicorno para um útero normal?

O útero normal tem o formato de uma pera invertida e mede entre 6 e 10cm. As tubas uterinas localizam-se uma de cada lado do órgão e fazem a conexão com os ovários, transportando os óvulos para que aconteça a fecundação. O útero é formado por três tecidos:

  • Endométrio: camada interna em que o embrião se fixa para dar início à gestação;
  • Miométrio: camada intermediária que viabiliza a expansão do útero na gestação e as contrações durante o parto;
  • Perimétrio: superfície serosa que compõe a parte externa do órgão.

O útero unicorno possui tamanho menor que o padrão, chegando à metade das dimensões normais, e apenas uma ligação das tubas uterinas. Isso ocorre devido à malformação de uma delas. Ainda que a paciente tenha dois ovários, somente um deles está conectado, o que atrapalha a concepção por inviabilizar que os óvulos produzidos sejam captados naquele ovário desconectado.

Impactos do útero unicorno na fertilidade

A mulher que tem útero unicorno enfrenta problemas de fertilidade, já que ela depende da ovulação de apenas um ovário, o que diminui as chances de fecundação. Dessa forma, a ausência de uma das tubas uterinas reduz a quantidade de ciclos efetivamente férteis.

O tamanho reduzido em comparação ao órgão normal também representa um obstáculo para o desenvolvimento da gestação por diminuir o espaço na cavidade uterina. Outro fator que compromete a fertilidade é a possibilidade de a tuba uterina existente ser subdesenvolvida e não funcional.

Por isso, o útero unicorno está relacionado a complicações em relação à fertilidade, como abortamento de repetição, prematuridade, limitação do crescimento do feto e adversidades no parto. Gestantes com essas condições são acompanhadas como gravidez de risco.

Diagnóstico de útero unicorno

O útero unicorno não está associado a alterações perceptíveis, sendo provável que a mulher descubra a condição por meio de consultas de rotina ou quando busca ajuda após encontrar dificuldades em engravidar ou em manter a gestação. O diagnóstico da malformação é feito por meio de exames de imagem, como ultrassonografia, histerossonografia, histeroscopia e histerossalpingografia.

Tratamentos para útero unicorno

Por se tratar de um problema anatômico, não é possível correção cirúrgica do útero unicorno. Afinal, não é possível expandir as dimensões do órgão e restaurar uma tuba uterina ausente ou que esteja em estágio rudimentar. Como a condição não está relacionada a dores, o desafio surge para as mulheres que desejam engravidar, que podem contar com tratamentos de fertilização.

Quero marcar uma consulta com um especialista da Mater Prime!

Quem tem útero unicorno pode engravidar?

Ainda que o útero unicorno não impeça a concepção em todos os casos, ele impõe riscos gestacionais. Por isso, as pacientes precisam passar por consultas médicas a fim de determinar o comprometimento do sistema reprodutor, inclusive investigando outras doenças que também estão associadas à infertilidade.

A reprodução assistida pode ajudar mulheres com útero unicorno a realizar o sonho de ter filhos, e o tratamento ideal é baseado nas condições clínicas do casal. Casos mais graves requerem técnicas de alta complexidade, como a fertilização in vitro (FIV) com útero de substituição, método popularmente conhecido como barriga solidária

Como a FIV pode auxiliar no processo de gravidez?

A FIV (fertilização in vitro) é uma técnica que permite a coleta de espermatozoides e de óvulos para que a fecundação ocorra em laboratório. No caso da mulher com útero unicorno, quando a cavidade uterina é muito pequena, ou já houve falhas de implantação embrionária ou abortos, o embrião pode ser transplantado para o útero de outra mulher, procedimento chamado de cessão temporária de útero ou útero de substituição.

Nessa situação, a mulher receptora do embrião deve cumprir alguns requisitos determinados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), como ter:

  • Pelo menos um filho vivo;
  • Parentesco de até quarto grau com o casal;
  • No máximo 50 anos de idade.

Entre em contato e agende uma consulta com a Mater Prime.

Entre em contato e agende uma consulta com os especialistas da Mater Prime!

Agende uma consulta

Fontes:

Associação Brasileira de Reprodução Assistida

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x