Fale conosco pelo WhatsApp

Como descobrir se sou Infértil?

Casal se questiona "como descobrir se sou infértil?" depois de resultado negativo

Um dos maiores sonhos de um casal é construir uma família. No entanto, quando as tentativas não trazem o resultado esperado ambos se deparam com a mesma pergunta: como descobrir se sou infértil?

Casal se questiona "como descobrir se sou infértil?" depois de resultado negativo

Quando o assunto é como descobrir se sou infértil a cautela precisa partir tanto do homem quanto da mulher, pois, a infertilidade pode afetar ambos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 15% dos casais no mundo enfrentam essa situação.

Logo, é necessário que o casal investigue as causas da infertilidade em conjunto. Confira a seguir como descobrir a infertilidade feminina e masculina.

Como saber se sou infértil?

O diagnóstico começa com uma avaliação do casal na qual o médico verificará o que está dificultando a gravidez. É possível destacar dois principais aspectos analisados:

1.     Tempo de tentativas

A infertilidade conjugal só acontece quando o casal mantém relações sexuais frequentes sem utilizar métodos contraceptivos há mais de 1 ano sem sucesso. Quando a mulher passou dos 35 anos, esse período é reduzido para 6 meses.

2.     Tipo de infertilidade

A principal questão que assombra os tentantes de primeira viagem é “Como faço para saber se sou estéril?”. No entanto, não é porque o casal não consegue engravidar que o homem ou a mulher é estéril.

Nesse caso, pode ser uma infertilidade primária, comum em casais que desejam ser pais pela primeira vez. Quando o assunto é como saber se sou fértil para engravidar novamente trata-se de uma infertilidade secundária.

O próximo passo para responder a dúvida “como descobrir se sou infértil?” é realizar exames específicos nos homens e nas mulheres.

Infertilidade feminina: fatores de risco e exames

Muitas pessoas se perguntam se existem outros sintomas de infertilidade além da dificuldade em engravidar, mas este é o único sinal enviado pelo corpo. O que a mulher pode fazer é se atentar aos fatores de risco. Os mais comuns para descobrir a infertilidade são:

  • Idade avançada;
  • Menstruação irregular;
  • Menopausa precoce;
  • Endometriose e demais doenças ginecológicas que afetem a cavidade endometrial;
  • Síndrome de anovulação crônica;
  • Síndrome dos Ovários Policísticos;
  • Doenças nas tubas uterinas;
  • Baixa reserva ovariana;
  • Trombofilia;
  • Mioma uterino;
  • Má alimentação;
  • Estresse.

Para responder à questão “como descobrir se sou infértil?”, as pacientes realizam alguns exames que detectam a infertilidade feminina. São eles:

  • Ultrassom transvaginal: utilizado para examinar as partes internas do trato reprodutor feminino;
  • Ultrassonografia pélvica: utilizado para observar os ovários, o útero, entre outros órgãos internos da pélvis;
  • Exames hormonais: utilizado para analisar a produção dos hormônios estradiol, FSH, LH, progesterona e inibina B.
  • Exame de hormônio anti-mulleriano (AMH): utilizado para medir especificamente a reserva ovariana;
  • Histerossalpingografia: utilizado para avaliar possíveis anomalias na cavidade e tubas uterinas;
  • Histeroscopia: utilizado para identificar alterações uterinas e na cavidade endometrial.

Como descobrir se sou infértil depois de resultado negativo

Infertilidade masculina: fatores de risco e exames

Os homens que se questionam “O que fazer para saber se sou fértil ou infértil?” precisam investigar os fatores de risco assim como no caso das mulheres. Confira o que pode causar a infertilidade masculina:

  • Idade avançada, sobretudo após os 40 anos;
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Manter o notebook apoiado no colo;
  • Exposição à poluição e ambientes com calor excessivo;
  • Fumo;
  • Herança genética;
  • Alcoolismo;
  • Alimentação inadequada;
  • Varicocele;
  • Criptorquidia;
  • Disfunção erétil;
  • Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs);
  • Nível elevado de estresse;
  • Infecções no testículo ou na próstata;
  • Fragmentação do DNA;
  • Uso de anabolizantes;
  • Complicações pós-cirúrgicas.

O especialista em reprodução humana assistida solicitará uma série de exames para definir o que provocou a infertilidade. Quando o assunto é como descobrir se sou infértil na população masculina, os exames são os seguintes:

  • Espermograma: utilizado para mensurar a forma, quantidade e mobilidade dos espermatozoides;
  • Ultrassonografia de bolsa testicular: utilizado para avaliar o volume dos testículos;
  • Exame de dosagem hormonal: utilizado para estudar os hormônios masculinos, como a testosterona;
  • Dopplerfluxometria: utilizado para verificar a presença de refluxo nas veias da bolsa testicular;
  • Exame de urina: utilizado quando há a suspeita de ejaculação retrógrada;
  • Fragmentação do DNA espermático: utilizado para explorar a qualidade do material genético do espermatozoide.

Descobri que sou infértil: como tratar?

Existe uma série de tratamentos para quem teve o diagnóstico afirmativo sobre o questionamento: como descobrir se sou infértil. O método utilizado pelo especialista dependerá de cada caso.

Um dos tratamentos possíveis ao descobrir a infertilidade é a prescrição de vitaminas antioxidantes, antibióticos e medicamentos para induzir a ovulação. No caso dos homens, algumas das alternativas disponíveis são a retirada dos espermatozoides dos testículos e as cirurgias (se a infertilidade for causada pela varicocele).

Também há a possibilidade de o casal tratar a infertilidade em conjunto, sobretudo quando ambos são identificados com problemas de fecundação. Alguns tratamentos que têm se mostrado vantajosos quando o assunto é como descobrir se sou infértil são: a inseminação artificial, Fertilização in Vitro (FIV) e a técnica ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides).

A infertilidade conjugal é uma realidade que pode ser revertida se o casal utilizar os meios corretos. Por isso, quando a dúvida “como descobrir se sou infértil?” vier à tona, é fundamental procurar uma clínica de reprodução assistida de qualidade para obter o tratamento mais adequado para seu caso.

Fontes:

Organização Mundial da Saúde (OMS);

Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRA);

Ministério da Saúde;

Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD);

Revista Saúde, edição abril/2019 – Editora Abril;

Revista Claudia, edição maio/2019 — Editora Abril.

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas