Tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes

Fale conosco pelo WhatsApp

Entenda como os casais sorodiscordantes podem realizar o sonho de ter filhos saudáveis com a ajuda das técnicas de reprodução humana

O sonho de ter filhos faz parte da vida de muitos casais. No entanto, para os casais sorodiscordantes, esse desejo pode esbarrar no obstáculo que é a convivência com uma ou mais doenças infectocontagiosas, que os impedem de engravidar de forma natural, sem oferecer riscos ao parceiro ou ao filho.

No entanto, existe a possibilidade de recorrer a um dos tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes. Eles são semelhantes a qualquer outra técnica de reprodução humana assistida, porém com alguns cuidados específicos para garantir que o casal tenha uma gravidez segura e forme uma família com filhos saudáveis.

Definição de casal sorodiscordante

Casais sorodiscordantes são os que um dos membros é portador de uma doença infectocontagiosa obtida de maneira sexual e o outro não. Esses casais convivem com uma série de cuidados para que a doença não se agrave e não seja transmitida (em razão da via sexual) ao parceiro não-portador.

As principais doenças que podem fazer parte da vida de um casal sorodiscordante são as causadas pelos seguintes vírus:

  • HIV – causador da aids;
  • HCV e HBV – causadores das hepatites C e B, respectivamente;
  • HTLV – causadores de várias enfermidades neurológicas.

Infelizmente, esses casais convivem ainda com uma série de preconceitos e estigmas sociais, ainda que, nos dias de hoje, existem tratamentos que possibilitem uma boa qualidade de vida ao portador do vírus e ofereçam mínimos riscos ao outro parceiro.

Quais problemas de reprodução humana esses casais podem enfrentar?

Assim como qualquer outro casal, muitos casais sorodiscordantes sonham em ter filhos. No entanto, se esbarram na impossibilidade gerada pela presença da doença, uma vez que, para que a concepção natural ocorra, é necessário que o sexo seja desprotegido, colocando a saúde do parceiro em risco.

Além disso, pode também ocorrer a transmissão vertical de mãe para filho, seja ainda no útero, no momento do parto ou durante a amamentação. Esse também é um fator decisivo para que casais sorodiscordantes desistam do sonho de ter filhos.

No entanto, ainda que a concepção natural não seja uma opção viável, existem tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes, que podem ser realizados de maneira eficaz para que essas pessoas consigam formar suas famílias.

Quais são os possíveis tratamentos para casais sorodiscordantes?

A escolha do tratamento de reprodução humana para casais sorodiscordantes depende de algumas características do casal. Por isso, é importante que seja feito um acompanhamento criterioso com um médico infectologista para realizar exames que analisem a carga viral, a quantidade de células de defesa do organismo, entre outras características específicas da doença.

Além disso, os casais sorodiscordantes devem fazer exames para avaliar seus fatores de infertilidade, uma vez que algumas infecções virais podem impactar na qualidade e quantidade de espermatozoides, reserva ovariana e aderências ou obstruções tubárias.

Uma vez que o tratamento de reprodução humana para casais sorodiscordantes é possível, e após a realização de todo o acompanhamento e exames prévios, a técnica deve ser estabelecida de acordo com os seguintes critérios:

  • Quando o homem é portador da doença: nesse caso, após constatada a presença de carga viral no sêmen, pode ser feita uma técnica de processamento de espermatozoides, chamada dupla lavagem de esperma, que isola os gametas do líquido seminal infectado pelo vírus.
  • Quando a mulher é portadora da doença: como existe a possibilidade de transmissão vertical em algum momento da gravidez ou durante a amamentação, é importante que a mulher tenha autorização do médico infectologista para realizar o tratamento. Geralmente, são adotados métodos de controle da carga viral para que fique mais baixa, diminuindo os riscos de transmissão. No entanto, no caso de a gravidez dar certo, pode ser necessário evitar o parto normal e a amamentação.
  • Quando ambos são portadores: nesse caso, para realizar o tratamento de reprodução humana para casais sorodiscordantes, é importante levar em consideração principalmente a saúde da mulher, dado o risco de transmissão vertical. Quanto ao homem, a técnica pode ser a mesma realizada no sêmen.

Os tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes, levando em consideração os critérios apresentados acima, podem ser a fertilização in vitro (FIV), que realiza a fecundação em ambiente laboratorial para depois transferir os embriões ao útero; e a inseminação artificial, que é a inserção do sêmen diretamente na cavidade uterina.

Após os tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes, é importante que toda a gravidez seja acompanhada de perto pelos médicos especialistas, sempre com a realização de exames periódicos para acompanhar a evolução da doença e o desenvolvimento do feto. Assim, é possível garantir o nascimento de uma criança saudável.

Saiba mais sobre os tratamentos de reprodução humana para casais sorodiscordantes. Entre em contato com a Mater Prime e agende uma consulta com um de nossos especialistas!

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x