Fale conosco pelo WhatsApp

Ovulação: O que é e como ocorre?

imagem ilustrativa de uma ovulação

Entenda tudo sobre essa fase do ciclo menstrual, importante para mulheres que desejam engravidar

A ovulação é o nome utilizado para definir o momento do ciclo menstrual em que o ovário libera o óvulo. Neste momento, o óvulo está pronto para ser fecundado. Esse fenômeno, normalmente, acontece durante o ciclo menstrual de mulheres saudáveis.

Se durante a ovulação o óvulo for penetrado por um espermatozoide, acontece o que chamamos de fecundação, gerando um embrião e dando início a uma gestação. No entanto, se o óvulo não for fecundado, haverá o processo de atresia do corpo lúteo e a menstruação.

Para entender mais detalhes sobre o processo de ovulação, como ele ocorre e quais problemas podem interferir em sua ocorrência, continue a leitura deste material.

O que é a ovulação?

Conforme já explicado, a ovulação nada mais é do que o processo que ocorre, normalmente uma vez a cada ciclo menstrual, através das alterações hormonais que estimulam o ovário a liberar um óvulo.

É este o período fértil em que a mulher consegue engravidar se um espermatozoide fertilizar seu óvulo. A ovulação normalmente acontece de 12 a 16 dias antes do início da próxima menstruação.

O sistema reprodutor feminino conta com os seguintes órgãos em sua composição:

  • Tuba uterina;
  • Ovário;
  • Útero;
  • Vagina.

Conforme o momento da ovulação se aproxima, o corpo aumenta a produção de um hormônio conhecido como estrogênio, responsável pelo espessamento do endométrio, ajudando a criar um ambiente provável parao espermatozoide.

Os níveis elevados do estrogênio acionam um súbito aumento em outro hormônio, conhecido como LH – hormônio luteinizante. Esse aumento provoca a liberação do óvulo maduro do ovário.

É válido ressaltar que a ovulação normalmente acontece de 24 a 36 horas depois do aumento de LH. Identificar o aumento deste hormônio é uma boa medida para prever o pico de fertilidade da mulher.

O óvulo pode ser fertilizado somente até 24 horas depois da ovulação. Se isso não acontecer, os níveis de estradiol e progesterona diminuem, o corpo lúteo se degenera e o endométrio descama, dando início à menstruação e ao próximo ciclo menstrual.

Sintomas da ovulação

A maior parte dos sintomas da ovulação pode passar despercebida para as mulheres. Assim sendo, a melhor maneira de se saber se está ovulando é realizar o cálculo da famosa tabelinha do ciclo menstrual. Os sintomas são:

  • Secreção vaginal transparente, viscosa, similar à clara de ovo;
  • Aumento da libido e do apetite;
  • Dor pélvica, semelhante a uma cólica;
  • Aumento de cerca de 0,5º C na temperatura basal

Os sintomas não são apresentados por mulheres que tomam pílula anticoncepcional, que inibe a ovulação e as impede de engravidar.

O que é o período fértil?

Podemos identificar como período fértil a fase em que a mulher está apta para engravidar. É neste momento que ocorre a ovulação: a mulher libera o óvulo maduro para que este seja fecundado.

Para conseguir determinar esse período adequadamente, é preciso incluir o tempo que o espermatozoide demora para alcançar o óvulo dentro do organismo. Em geral, os gametas masculinos sobrevivem de 3 a 5 dias no corpo da mulher – fase em que pode ocorrer a fecundação.

Em outras palavras, é possível que a mulher engravide mesmo se a relação sexual tiver acontecido antes da ovulação. Quando a paciente já ovulou, também é possível que a mulher engravide, se a relação sexual acontecer até 36 horas depois deste ciclo.

O já mencionado cálculo do período fértil precisa ser feito levando em consideração os ciclos regulares, que apresentam uma duração fixa. Assim sendo, esta operação matemática é mais precisa e assim é possível determinar o momento mais adequado para a fecundação.

O ciclo menstrual pode ser dividido em três fases: a folicular, a ovulatória e a lútea. A folicular tem início no primeiro dia do ciclo e dura aproximadamente 13 dias. Uma vez estimulados pelo hormônio FSH, os folículos são convocados para que se desenvolvam, e assim, um deles passa pela maturação para liberar o óvulo. Nesta fase, também ocorre o espessamento do endométrio, tornando-o adequado para a implantação do embrião.

Já a fase ovulatória acontece na metade do ciclo – neste caso, no 14º dia, que é o momento em que o óvulo maduro é liberado. Esse período dura de 24 a 36 horas e é o momento ideal para o espermatozoide fecundar o óvulo nas tubas uterinas.

Por fim, existe a fase lútea, que tem início depois da ovulação, que é quando o folículo se transforma em um corpo-lúteo.

A fase lútea encerra o ciclo menstrual, e quando não ocorre a fecundação, o endométrio descama, eliminando o tecido na menstruação.

Assim sendo, se a menstruação de um ciclo regular acontece no dia 21 de agosto, a próxima acontecerá 28 dias depois, em 18 de setembro. A partir daí, devemos subtrair 14 dias, fazendo com que a provável ovulação aconteça dia 4 de setembro.

Também é possível que aconteça uma variação entre os ciclos menstruais. Portanto, a dica para casais que desejam ter um filho é manter relações sexuais desprotegidas alguns dias antes e depois do período da ovulação.

Problemas que atrapalham a ovulação

Existem alguns empecilhos que podem afetar a ovulação, trazendo como consequência a dificuldade para engravidar. Quando ela é interrompida de maneira integral, denominamos a situação como anovulação, que é uma das principais responsáveis pela infertilidade.

Alterações na tireoide podem provocar um desequilíbrio hormonal no organismo feminino, trazendo mudanças no ciclo menstrual e impactando na ovulação. Já o tratamento para doenças mais sérias, como o câncer, também pode comprometer a saúde reprodutiva feminina, uma vez que processos como radioterapia e quimioterapia, podem ser muito agressivos e invasivos.

Existe ainda a SOP – Síndrome dos Ovários Policísticos –, uma patologia que se caracteriza pelo aumento do tamanho dos ovários, provocado pelo acúmulo de folículos estacionados e pela formação dos cistos. Essa síndrome causa problemas na ovulação e pode trazer a infertilidade feminina como consequência.

Estar atenta se o processo de ovulação está acontecendo como deveria é muito importante para garantir a saúde do seu aparelho reprodutivo. Caso esteja encontrando dificuldades para engravidar, procure a equipe da Mater Prime e agende agora mesmo a sua consulta.

Fontes:

Mater Prime

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida

Febrasgo

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas