Amenorreia: o que é e relação com a fertilidade

Fale conosco pelo WhatsApp

A amenorreia é caracterizada pela ausência de menstruação, que está relacionada a disfunções no sistema reprodutivo e a problemas de fertilidade

A infertilidade pode acometer homens e mulheres, impossibilitando a gravidez. Ela pode estar ligada a diversos fatores, incluindo doenças e problemas anatômicos. A amenorreia é um dos sinais de algumas dessas condições em mulheres.

Quero saber a melhor forma de tratar amenorreia!

Agende uma consulta

O que é amenorreia?

Amenorreia é a ausência de menstruação na idade reprodutiva, período entre a menarca e a menopausa, que são a primeira e a última menstruação, respectivamente. Essa condição é normal em situações como a gravidez e a lactação. Fora isso, ela sinaliza alguma disfunção no sistema reprodutor.

Existe a amenorreia primária, quando a primeira menstruação não acontece até os 16 anos de idade ou não existe o desenvolvimento de características sexuais secundárias, como crescimento das mamas e de pelos pubianos, até os 14 anos de idade. As causas podem ser anatômicas e hormonais, devido a:

  • Ausências parcial ou total do trato genital, composto por trompas, útero e vagina;
  • Útero obstruindo a saída do fluxo menstrual;
  • Alterações hormonais de origem no córtex, hipotálamo e hipófise ou nos ovários.

Existe também a amenorreia secundária, caracterizada pela ausência de menstruação por 6 meses em mulheres com ciclos irregulares e por 3 meses em pacientes com ciclos regulares.

A amenorreia pode ser anovulatória, situação em que há falha no processo de ovulação, e ovulatória, em casos que o sangue menstrual não é eliminado por causa de obstruções e malformações.

Quais são as causas da amenorreia?

A amenorreia pode ser resultante de situações fisiológicas temporárias, como a gravidez e a amamentação, mas também ser consequência de fatores anatômicos e hormonais, como mencionado anteriormente.

Assim, a amenorreia ovulatória está associada a obstrução do sangue menstrual devido a malformações, enquanto a anovulatória tem relações com:

  • Síndrome dos ovários policísticos (SOP);
  • Obesidade ou magreza extrema;
  • Insuficiência ovariana prematura (menopausa precoce);
  • Níveis elevados de estresse;
  • Bulimia e anorexia nervosa;
  • Tratamentos de quimioterapia e radioterapia;
  • Prática extenuante de exercícios físicos;
  • Tumores e alguns tipos de cistos ovarianos;
  • Hiper ou hipotireoidismo;
  • Medicamentos, como antidepressivos.

Quando devo me preocupar com a amenorreia?

Como o ciclo menstrual sofre mudanças até mesmo por fatores ambientais, como a prática de atividades físicas intensas ou períodos de ansiedade, é possível ficar um mês sem menstruar. Mesmo nesses casos, é recomendado procurar ajuda médica.

Porém, as situações mais alarmantes são o atraso da menarca, após os 16 anos, e a ausência da menstruação durante meses consecutivos em mulheres em idade reprodutiva.

Quero marcar uma consulta com um especialista!

É possível tratar esta condição?

Como existem diferentes fatores para a amenorreia, a avaliação individual é necessária para decidir pelo melhor tratamento, que pode ser:

  • Administração de medicamentos para regular os hormônios do ciclo menstrual;
  • Cirurgia para corrigir anatomias;
  • Operações para a retirada de tumores e sinéquias, que são aderências no endométrio parecidas com cicatrizes;
  • Reprodução assistida.

Qual a relação da amenorreia com a fertilidade?

O ciclo menstrual consiste na estimulação dos ovários para amadurecimento dos óvulos, que são liberados e fecundados pelos espermatozoides. Caso isso ocorra, o embrião se fixa ao endométrio, tecido que reveste o interior do útero. Se não houver a fertilização, a menstruação elimina o tecido endometrial descamado.

Isso significa que a gravidez é resultado de um processo complexo que necessita do funcionamento adequado dos órgãos. A amenorreia, nos casos que está relacionada às disfunções ovulatórias, sinaliza que a ovulação não está acontecendo conforme os parâmetros ideais, impedindo a gravidez.

Já nos casos da amenorreia ovulatória, mesmo que a ovulação ocorra, as malformações congênitas do aparelho reprodutor inviabilizam a gestação. Isso significa que a anatomia do útero prejudica o desenvolvimento do feto.

Independentemente do tipo de amenorreia, essa condição aponta que existem doenças que precisam ser tratadas. Buscar auxílio médico é fundamental para iniciar o tratamento desse distúrbio e da infertilidade.

Como um especialista em reprodução humana pode ajudar?

A amenorreia é um obstáculo para a gestação, sendo recomendado recorrer às técnicas de reprodução assistida nos casos em que a paciente possui o desejo de engravidar. O especialista investiga esse e outros fatores que comprometem a fertilidade do casal para indicar o tratamento, que pode ser a fertilização in vitro, a relação sexual programada ou a inseminação artificial.

Entre em contato e agende uma consulta com a Mater Prime!

Agende uma consulta

Fontes:

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia

Ministério da Saúde

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x