Fale conosco pelo WhatsApp

Como o exame de espermograma é realizado?

Recipiente com sêmen para realização de espermograma

Teste laboratorial tem como objetivo identificar problemas na fertilidade masculina

O exame de espermograma é um procedimento médico simples solicitado por especialistas para analisar as condições de fertilidade de pacientes homens. Com essa avaliação, é possível identificar se existe alguma condição física, imunológica ou genética que comprometa a saúde do espermatozoide e interfira na fertilidade do paciente.

No artigo abaixo, confira mais detalhes sobre o exame de espermograma: o que é, como ele é feito, quando ele é solicitado e quais as ações que o homem pode adotar em caso de confirmação de sua infertilidade.

Afinal, o que é o espermograma?

O espermograma é um exame laboratorial que tem como função analisar a quantidade e a qualidade dos espermatozoides através de uma amostra de sêmen do paciente. Tal teste também pode ser chamado de:

  • Análise do sêmen;
  • Contagem espermática;
  • Citologia seminal;
  • Estudo da morfologia espermática;
  • Exame de fertilidade masculina.

Como é feito o exame de espermograma?

A coleta do material do paciente é feita através da masturbação. Algumas clínicas fornecem ao paciente materiais de estímulo, como revistas e filmes pornográficos. A coleta é um momento de fundamental importância e não pode ser feita com a utilização de substâncias como o lubrificante, que pode comprometer o resultado do exame.

É necessário que o paciente ejacule no frasco devidamente esterilizado. Em seguida, o material é enviado para análise de laboratório, onde acontece uma avaliação descritiva do sêmen. Alguns fatores são analisados, tais como:

  • Coloração;
  • pH;
  • Morfologia;
  • Volume;
  • Características físicas;
  • Liquefação;
  • Viscosidade.

Outros pontos que também entram em avaliação são a questão da concentração dos espermatozoides, a motilidade – que pode ser progressiva ou total –, a vitalidade e a capacidade de eles se deslocarem até uma determinada direção. Alguns pacientes apresentam um problema de não produzir espermatozoides – questão essa que só pode ser identificada através do espermograma.

Quando realizar o exame?

O exame de espermograma é solicitado por médicos para analisar a fertilidade masculina quando um casal apresenta dificuldades em engravidar. Em geral, é feita essa orientação em uma consulta em que o casal apresenta queixas da ausência de gravidez.

Com a conclusão do espermograma, a amostra pode ser classificada em diferentes níveis. Um deles é a azoospermia, condição em que não existem espermatozoides no sêmen e que pode estar associada a obstruções nos ductos ejaculatórios, agenesia bilateral dos ductos deferentes e câncer nos testículos.

O exame também pode apresentar como resultado a condição de criptozoospermia, que é quando os espermatozoides são encontrados somente após a centrifugação da amostra. Existe ainda a situação da oligozoospermia, racterizada pela concentração de espermatozoides por ML, sendo menor do que 15 milhões. Essa situação pode estar associada a infecções, varicocele, epididimites, orquites ou prostatites.

Também podemos citar a astenozoospermia, situação em que a motilidade dos espermatozoides é inferior a 32%, e a teratozoospermia, quando há menos de 4% de espermatozoides morfologicamente normais na amostra.

Exames complementares

O resultado do espermograma pode trazer ao médico a necessidade de solicitar alguns exames complementares, como a fragmentação do DNA, importante para verificar a quantidade de DNA liberada nos espermatozoides, ou FISH, um teste molecular que tem o objetivo de detectar espermatozoides deficientes.

Também pode ser solicitado um espermograma sob magnificação, exame esse que analisa a morfologia do espermatozoide, ou ainda um teste de carga viral, quando existe a desconfiança de o paciente ser portador de alguma doença viral, como o HIV.

Existem ainda alguns fatores que podem comprometer a fertilidade dos homens, como o sobrepeso, o uso frequente de anabolizantes, traumas na região do aparelho reprodutivo, abuso de álcool ou tabagismo, idade avançada ou histórico de ISTs – infecções sexualmente transmissíveis.

Independentemente do resultado do espermograma, o ideal é buscar orientação médica para compreender quais são os próximos passos a serem adotados para realizar o sonho da gravidez. Consulte um dos especialistas da Mater Prime e tire todas as suas dúvidas.

Fontes:

Mater Prime

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas