Fale conosco pelo WhatsApp

7 principais dúvidas sobre o Congelamento de Óvulos

Congelamento de óculos realizado em laboratório de fertilização

O congelamento de óvulos é uma técnica de preservação da fertilidade que está em alta. Somente no Brasil o número de mulheres que congelaram os óvulos triplicou, segundo um levantamento feito pela BBC News Brasil.

Congelamento de óculos realizado em laboratório de fertilização

Com a procura pelo congelamento de óvulos, surgiram também algumas dúvidas sobre como funciona o procedimento. Confira quais são as 7 principais dúvidas e as respostas dos especialistas em reprodução humana e criopreservação da Mater Prime.

1.      Como funciona o congelamento de óvulos?

O primeiro passo para o congelamento de óvulos é induzir a ovulação com medicamentos à base de hormônios. Isso é realizado durante o segundo dia da menstruação da paciente. O objetivo é fazer com que o ovário produza a maior quantidade de folículos possível em um mesmo ciclo menstrual.

O médico acompanhará a eficiência do procedimento através de exames de sangue e/ou ultrassonografias. Isso permite a medição dos folículos que se desenvolveram e a mensuração da quantidade de óvulos que serão congelados. A coleta acontece em até 36 horas após a última aplicação hormonal.

A mulher é submetida a uma aspiração guiada, procedimento que dura em torno de 15 minutos e é realizado com o auxílio de um ultrassom transvaginal. A paciente fica sedada durante todo o processo e, em seguida, o especialista congela os óvulos em um recipiente com nitrogênio líquido a -196°C.

2.      Quantos dias são necessários para congelar os óvulos?

Isso dependerá de como o organismo da mulher reagirá à indução ovariana. Geralmente, o congelamento dos óvulos ocorre depois de 11 dias de tratamento medicamentoso.

3.      Qual é a melhor idade para congelar os óvulos?

As mulheres entre os 20 e 30 anos estão no auge da fertilidade, biologicamente falando. Portanto, o ideal é fazer o congelamento de óvulos nesse período.

Existe a possibilidade de congelar os óvulos aos 39, 40 ou 43 anos, porém, as chances de sucesso diminuem. Isso porque o envelhecimento reduz a qualidade dos óvulos produzidos, interferindo nas chances de uma gravidez futura.

A Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRA) recomenda a idade limite de 35 anos para congelar os óvulos.

Congelamento de óculos no nitrogênio

4.      Quando o congelamento de óvulos é indicado?

Os fatores que revelam a necessidade de fazer o congelamento de óvulos são os seguintes:

  • Motivos pessoais: segundo uma pesquisa feita na Inglaterra pelo Centro de Pesquisa em Reprodução da Universidade De Montfort, a maioria das mulheres congela os óvulos por falta de um parceiro. Seja qual for a motivação, o congelamento de óvulos é indicado para as mulheres que desejam adiar a maternidade.
  • Mulheres com cistos ovarianos: quando a paciente possui alguma condição – como a endometriose, por exemplo – que influencie negativamente na qualidade dos óvulos.
  • Pacientes de Fertilização in Vitro (FIV): a mulher pode optar pelo congelamento dos óvulos quando a coleta de espermatozoides do parceiro não resulta em uma quantidade suficiente para o tratamento. Assim, não há o desperdício dos óvulos gerados durante a indução ovariana.
  • Óvulos excedentes da FIV: quando a indução ovariana realizada para o tratamento de FIV gera um número de óvulos saudáveis acima do necessário e há a intenção de engravidar novamente.
  • Baixa reserva ovariana: quando a paciente apresenta uma queda na quantidade de óvulos, identificável através de exames específicos, ou possui um histórico familiar de menopausa precoce.
  • Pacientes com baixa reserva ovariana em meio a uma FIV: o congelamento de óvulos é indicado nesses casos para que a paciente tenha uma espécie de “banco de óvulos”. A mulher faz a indução ovariana em mais de um ciclo menstrual para conseguir o maior número de óvulos saudáveis para a fertilização.
  • Mulheres em tratamento oncológico: a radioterapia e a quimioterapia são tratamentos que afetam a fertilidade da paciente. Por isso, é indicado congelar os óvulos para aquelas que desejam engravidar depois do tratamento.

5.      Quanto tempo o óvulo pode ficar congelado?

Não há um limite de tempo para o armazenamento dos óvulos congelados. Existem casos nos quais a mulher engravida com óvulos congelados por mais de uma década. Essa durabilidade é possível quando a qualidade do material é preservada, isto é, quando o congelamento dos óvulos é realizado da maneira correta.

6.      Quanto custa o congelamento de óvulos?

O custo do congelamento de óvulos varia entre R$ 12 mil e R$ 15 mil considerando desde os medicamentos, preparação em laboratório até a coleta do material. Também é fundamental reservar um valor para a manutenção anual dos óvulos congelados. A quantia gira em torno de R$ 500 a R$ 1.000.

7.      Quais são as chances de engravidar com óvulos congelados?

Isso dependerá da idade da mulher e da qualidade dos óvulos congelados. De acordo com os especialistas da Mater Prime, quando o congelamento dos óvulos é realizado até os 35 anos a taxa de sucesso é de aproximadamente 50%.

O congelamento de óvulos é um procedimento seguro e que oferece chances significativas para as mulheres que pretendem engravidar um dia. Para obter o melhor atendimento ao congelar os óvulos é fundamental escolher uma clínica de reprodução humana de confiança.

Fontes:

BBC News Brasil;

Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRA);

Universidade De Montfort.

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas