Como engravidar de gêmeos?

Fale conosco pelo WhatsApp

Apesar do interesse em como engravidar de gêmeos, orientação médica especializada é sempre indispensável no planejamento de uma gestação e contribui na realização desse sonho.

Casais que estão na fase de tentantes provavelmente já devem ter se perguntado como engravidar de gêmeos. Por mais que a gestação gemelar seja sonho de alguns, esse conceito é bem mais complexo do que parece.

Existem vários mitos e algumas verdades acerca da temática. Logo, para responder às dúvidas sobre como engravidar de gêmeos, os especialistas em reprodução humana assistida listaram questões importantes sobre o assunto. Confira a seguir.

Como engravidar de gêmeos naturalmente?

A gestação gemelar ocorre de forma natural quando a mulher tem casos de gêmeos bivitelinos (diferentes) na família. O fator hereditário familiar tem relação direta com a gestação múltipla, sendo que a média de gravidez de gêmeos, ou mais, é de 1 a cada 80 gestações naturais.

Outro fator que colabora na concepção de gêmeos é a idade materna, uma vez que foi constatado que mulheres acima dos 35 anos têm maior tendência à gravidez múltipla, mesmo não tendo realizado tratamento de reprodução humana.

As chances aumentadas nessa idade são naturais, pois o organismo pode liberar mais de um óvulo durante o período fértil. Isso ocorre devido ao momento do organismo dessa mulher, que, por estar com a fertilidade em queda, pode apresentar um pico de produção do hormônio folículo-estimulante (FSH), o que resulta na liberação de mais de um óvulo no mesmo ciclo.

No mais, só há possibilidade de engravidar de gêmeos quando há o auxílio da reprodução humana assistida, com as técnicas de Coito Programado, Inseminação Artificial ou de Fertilização in Vitro (FIV).

Diferença entre gêmeos univitelinos e bivitelinos

Nas mulheres com mais de 35 anos, há maiores chances de gestação de gêmeos bivitelinos ou fraternos — bebês gerados por óvulos e espermatozoides diferentes e que se desenvolveram em sacos gestacionais também diferentes. A média é que 66% das gravidezes de gêmeos sejam de bivitelinos.

Já os gêmeos univitelinos, conhecidos popularmente como gêmeos idênticos, se formam quando a concepção é derivada de um único óvulo materno e um espermatozoide.

Forma-se, então, o zigoto que se divide espontaneamente em dois zigotos independentes que se desenvolveram dando origem a dois indivíduos, ainda que compartilhem o mesmo material genético. Nesse caso, os bebês dividem o mesmo saco gestacional.

Tratamento para ter gêmeos existe?

Apesar da curiosidade e interesse em saber como engravidar de gêmeos, não existe um tratamento específico que colabora para que o casal tenha gêmeos, sejam eles univitelinos ou bivitelinos.

Há, entretanto, maior predisposição de gravidez múltipla em casais que precisam recorrer ao auxílio de tratamentos de reprodução humana para gerar uma vida.

Destaca-se, ainda, o fato de que diversos protocolos dos tratamentos de reprodução humana visam reduzir as chances de gravidez gemelar, uma vez que ela é considerada de maior risco e pode comprometer as chances de sucesso em casais que já apresentam problemas para conceber.

Probabilidade de engravidar de gêmeos

Tanto nos protocolos de Coito Programado quanto nos de Inseminação Artificial ou Fertilização in Vitro (FIV) existem maiores chances de ter a gestação gemelar. Veja as probabilidades de engravidar de gêmeos, a seguir:

  • Coito Programado – 10% de chance de gestação múltipla;
  • Inseminação Artificial – também 10% de chance de gestação múltipla;
  • Fertilização in Vitro – 20 a 25% de chance de resultar em gêmeos e 5% em trigêmeos.

Dados da Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (RedLara) indicam que 32,3% das gestações originadas de tratamentos de reprodução assistida são gemelares.

Portanto, se uma concepção natural apresenta 1,25% de chance de ser gemelar, em tratamentos de reprodução assistida essa possibilidade é consideravelmente maior.

A ética médica ditada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) limita o número de embriões a serem transferidos em tratamentos de fertilização. Essa limitação tem como base a idade da gestante (ou da doadora), assim como os riscos inerentes a uma gestação múltipla.

A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida tem sinalizado um projeto de conscientização para diminuir as gravidezes múltiplas, devido aos riscos durante a gestação, tanto para a mãe quanto para os bebês.

Se antigamente era possível transferir até quatro embriões no tratamento de FIV, as diretrizes da Resolução CFM nº 2.294/2021 indicam que devem ser feitas:

  • Transferência de até dois embriões para mulheres com até 37 anos, em caso de embriões euploides ao diagnóstico genético (geneticamente normais), e quando a idade da doadora no momento da coleta for menor do que 37 anos;
  • Transferência de até três embriões em mulheres com mais de 37 anos.

A ética não permite que o casal em tratamento escolha o número de embriões a serem transferidos, ficando sob responsabilidade do especialista em reprodução humana cumprir com a resolução da entidade. Diante disso, não adianta perguntar ao médico como engravidar de gêmeos, pois ele não terá como responder ao questionamento e não descumprirá a orientação visando aumentar as chances da concepção de gêmeos.

Como engravidar de gêmeos: ultrassom

Como ter uma gravidez gemelar tranquila?

A gestação de gêmeos ou trigêmeos é tida como de alto risco. Por conta disso, o acompanhamento pré-natal demanda mais atenção por parte do obstetra e da gestante. É comum que essa mulher desenvolva quadros de pressão alta, diabetes gestacional e tenha maior tendência a parto prematuro.

Outro ponto a ser ressaltado enquanto estiver pensando em como engravidar de gêmeos é que as semanas gestacionais serão menores — e os cuidados, maiores, para que tudo ocorra da melhor forma possível.

Dessa forma, seguir as orientações médicas é ainda mais importante no caso da gestação gemelar. Alguns cuidados incluem:

  • Ter uma alimentação balanceada, preferencialmente à base de ingredientes naturais, com maior ingestão de vitaminas e sais minerais, e com orientação nutricional para prevenir ganho de peso demasiado, quadros de hipertensão e diabetes gestacional.
  • Fazer o uso de suplementos conforme recomendação médica, especialmente de ácido fólico, que contribui para o desenvolvimento saudável do tubo neural.
  • Realizar todos os exames de pré-natal conforme cronograma gestacional definido em conjunto com o especialista.
  • Consolidar uma rotina que seja a mais tranquila possível durante a gestação, minimizando quadros de estresse e de ansiedade, que podem levar a perturbações durante o período.
  • Só fazer exercícios físicos se liberado pelo obstetra e com orientação especializada, dando preferência a atividades de menor impacto.

Como trata-se de uma gestação de risco, a gestante pode ser orientada a fazer repouso. Caso esse seja o seu caso, é indispensável, para ter uma gravidez gemelar tranquila, que essa prescrição seja seguida à risca.

Mitos e verdades desvendados sobre como ter gêmeos

A genética influencia para que se tenha gestação gemelar.

Verdade: a primeira forma de se engravidar de gêmeos, como mencionado, é a natural e tem relação com as predisposições genéticas. Mulheres com casos de gravidez gemelar na família têm maior propensão a terem gêmeos.

A alimentação colabora, ou não, para que se tenha uma gestação gemelar.

Mito: a alimentação, por mais que muitos casais acreditem, de nada interfere na gestação. Logo, modificar a dieta como forma de engravidar de gêmeos não resultará em nada.

Indutores de ovulação colaboram para engravidar de gêmeos.

Verdade: indutores de ovulação colaboram para engravidar de gêmeos, mas isso não significa que todas as mulheres que fazem uso deste medicamento terão uma gestação múltipla. Além disso, eles não devem ser utilizados sem a prescrição do médico responsável, pois apresentam riscos de alterações hormonais, especialmente quando não há acompanhamento e orientação médica adequada.

A posição sexual colabora, ou não, para que se tenha uma gestação gemelar.

Mito: a posição sexual não influencia nem colabora em para que se engravide de gêmeos.

Qualquer gestação múltipla pode resultar em bivitelinos ou em univitelinos.

Verdade: a gestação múltipla pode resultar em gêmeos bivitelinos ou univitelinos. No caso de univitelinos, um único óvulo foi fecundado por um único espermatozoide e durante seu desenvolvimento se dividiu em dois. Isso ocorre ao acaso, e não é possível planejar esse tipo de gestação.

Os genes dos homens são responsáveis pelas gestações múltiplas.

Mito: homens que tenham gêmeos na família não têm tendência a colaborar na gestação de gêmeos. O fator hereditário só é carregado pela mulher.

Caso ainda se pergunte como engravidar de gêmeos, a sugestão é conversar com o ginecologista obstetra e identificar se existe histórico familiar de gravidezes múltiplas e fatores que podem colaborar para a concretização desse sonho, mas tendo consciência quanto aos riscos aumentados e sempre seguindo as orientações médicas para o seu caso.

Para ter mais informações sobre o assunto, entre em contato e agende uma consulta com os especialistas da Mater Prime.

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime;

Rede Latinoamericana de Reprodução Assistida (RedLara);

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida.

Blog

Confira as últimas novidades do mundo da Reprodução Humana

Instagram Dr. Rodrigo RosaYoutube Dr. Rodrigo Rosa x