Fale conosco pelo WhatsApp

A idade pode diminuir a fertilidade masculina?

Homem mexendo em papéis em frente ao notebook

A fertilidade do homem, ainda que em menor grau que a da mulher, também sofre alterações conforme eles vão ficando mais velhos

A fertilidade é diferente entre homens e mulheres. Elas, por exemplo, nascem com a reserva ovariana que as acompanhará durante toda a vida, sendo que, conforme envelhecem, essa reserva também é afetada e, após a menopausa, encerra-se definitivamente.

No caso dos homens, a produção de espermatozoides continua ao longo da vida, no entanto, a qualidade e quantidade dos gametas podem ser afetadas devido à idade avançada.

Outra diferença entre os gêneros está relacionada à produção de hormônios. A idade reduz drasticamente os níveis de estrogênio no organismo feminino, além de aumentar as chances de gametas cromossomicamente alterados.

No caso dos homens, as mudanças hormonais são mais graduais, mas também ocorrem. A partir dos 40 anos, os níveis de testosterona no organismo começam a diminuir, em média, 1% por ano, e a motilidade dos espermatozoides diminui por volta de 7%. Apesar de a produção diária de espermatozoides manter uma relativa normalidade, o volume da ejaculação também cai conforme o passar dos anos. Ou seja, para a fertilidade masculina idade também importa.

Para a fertilidade masculina idade faz a diferença

De acordo com pesquisa da Faculdade de Medicina de Harvard e Centro Médico Diaconisa Beth Israel, nos Estados Unidos, a idade do homem tem um impacto significativo sobre as chances de um casal ter filhos de forma natural.

Segundo o estudo, mulheres entre 35 e 40 anos que tentam conceber um filho com homens de idade similar geram bebês em 54% dos casos. No entanto, quando tentam com homens em idade inferior a 30 anos, as chances de gravidez sobem para 70%.

As mulheres com idade inferior a 30 anos, com parceiros com idade superior a 30, têm 73% de chance de ter um bebê, sendo que essa taxa cai para 46% quando os homens estão entre 40 e 42 anos.

Por fim, mulheres entre 30 e 35 anos têm 50% de chances de engravidar de parceiros com idade similar, e o número cai para 46% com homens mais velhos.

A relação entre fertilidade masculina e idade envolve muitos fatores, entre eles, hormônios sexuais, disfunção sexual, função testicular, alterações genéticas do sêmen e a fragmentação do DNA do espermatozoide. Destas, as que são mais facilmente avaliadas são as alterações da qualidade do sêmen e a fragmentação do DNA do espermatozoide.

Vale ressaltar que, mesmo após uma concepção bem-sucedida, a idade paterna avançada pode estar associada a outros problemas de gravidez, como abortos espontâneos, partos prematuros, autismo, entre outras. No entanto, tais condições costumam aumentar de maneira significativa apenas em parceiros com idade superior a 60 anos.

Como avaliar a fertilidade masculina?

A fertilidade do homem pode ser verificada por meio de alguns exames laboratoriais que informam a capacidade de produção de espermatozoides, bem como as suas características. Os principais são:

  • Espermograma: avalia as características do sêmen, como viscosidade, pH, quantidade de espermatozoides por ml de sêmen, forma, motilidade e concentração de espermatozoides vivos. Assim, o médico pode indicar se o homem é fértil ou se a infertilidade é devido à produção insuficiente de espermatozoides ou produção de espermatozoides pouco viáveis;
  • Dosagem de hormônios: alguns hormônios como FSH, LH, estradiol, e testosterona podem afetar a produção de espermatozoides, estando, portanto, diretamente relacionado com a capacidade reprodutiva do homem;

Para um diagnóstico mais preciso, o médico poderá solicitar uma ultrassonografia testicular para verificar qualquer alteração nos testículos que possa interferir na fertilidade masculina. Muitas alterações diagnosticadas precocemente podem impedir que o quadro se agrave com o passar dos anos. Ultimamente, um teste cada vez mais utilizado é a fragmentação do DNA espermático, ainda que não faça parte a rotina básica de avaliação da fertilidade masculina.

Como preservar a fertilidade masculina

Entre as alternativas para preservar a fertilidade masculina está manter bons hábitos, como alimentação saudável, prática de exercícios físicos, não fumar, evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, usar preservativo para evitar as infecções sexualmente transmissíveis e manter o peso adequado.

O impacto da idade na fertilidade masculina existe e pode dificultar a gestação. Caso identifique dificuldades em engravidar, o casal deve procurar auxílio de um médico especializado em reprodução humana.

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime;

Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida.

Desde 2012 ajudando pessoas a realizarem o sonho de gerar uma vida e formar uma família, a Mater Prime é uma clínica de reprodução humana que preza pelo atendimento humanizado e personalizado. Para isso, nosso espaço conta com uma estrutura completa e acolhedora, além de equipe especializada para tratar problemas de infertilidade.

Posts Recentes

Categorias

Inscreva-se na nossa newsletter

Receba novidades e dicas